terça-feira, 7 de junho de 2011

Renato Russo, o maior de todos os poetas.


Confesso que este é um dos textos mais difíceis que já escrevi. Difícil porque quando se trata de um ídolo dificilmente conseguimos ser imparciais.
Rentato Manfredini Junior , ou Renato Russo como ficou conhecido, é considerado o mais importante compositor do rock brasileiro. Ídolo de toda uma geração que fez trocadilho com o nome da banda na qual Renato esteve à frente na maior parte de sua carreira: Legião Urbana / Religião Urbana.

Renato viveu no Rio de Janeiro até os seis anos de idade, estudou na escola Olavo Bilac na Ilha do Governador e nessa época escreveu uma redação belíssima intitulada Casa Velha em ruína. Viveu durante alguns anos em Nova York, onde conheceu a língua inglesa e cultura norte-americana. De volta ao Brasil foi viver em Brasília, onde aos quinze anos passou pela fase que talvez tenha sido a mais difícil da sua vida. Ele foi diagnosticado com epifisiólise, uma doença óssea. Foi submetido a uma cirurgia para implantação de três pinos de platina na bacia. Nessa época Renato sofreu muito, ficou durante seis meses na cama quase sem movimentos. Dedicava-se quase que integralmente a ouvir música, iniciando a sua extensa coleção de discos dos mais variados estilos. Renato costumava afirmar que esta época foi determinante na formação de sua musicalidade.

Sua primeira banda foi o Aborto Elétrico, durou quatro anos e acabou devido a brigas entre Renato e Felipe Lemos, baterista. Com o fim da banda, Renato passou a compor e se apresentar sozinho, nessa época ficou conhecido como Trovador Solitário. Poucos meses depois, Renato uniu-se a Marcelo Bonfá, Eduardo Paraná e Paulo Guimarães formando aquela que seria uma das mais famosas bandas de rock do Brasil: Legião Urbana. Após alguns shows Eduardo Paraná e Paulo Guimarães deixaram a banda. A vaga de guitarrista é assumida definitivamente por Dado Villa-Lobos em 1983 consagrando a formação clássica da banda. À frente da Legião Urbana, Renato atingiu o auge de sua carreira como músico e consagrou-se o maior poeta do rock do país.

Renato nos deixou no dia 11 de Outubro de 1996, vítima de Aids. Ele era soropositivo desde 1989, mas jamais revelou publicamente sua doença. Já se passaram 14 anos desde sua morte, mas a poesia de Renato continua presente, mesmo na vida daqueles que não tiveram a chance de conhecê-lo. Tanto que, está sendo rodado o filme da música Faroeste Caboclo (uma das minhas preferidas) que foi composta por Renato em 1979, em sua fase Trovador Solitário, mas que fez sucesso mesmo ao ser incluída no CD “Que País é este” lançado pela Legião em 1987. A produção deve estrear ainda em 2011 com a direção de René Sampaio.

“É tão estranho, os bons morrem jovens.. assim parece ser quando me lembro de você, que acabou indo embora cedo demais” poesia de Renato, que condiz exatamente com o sentimento dos fãs que ele deixou.



Por Cris Marks
Twitter @cris_mks
Referência: WIKIPÉDIA

Um comentário:

  1. Eu adorooooo Renato Russo, suas musicas, sua historia...linda postagem, fica dificil mesmo falar de um artista tão MARAVILHOSO assim, a musica que escolhi este mês para meu Blog foi dele!! Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...