quinta-feira, 7 de julho de 2011

Aos amantes da Fotografia

Em uma junção do digital e o analógico, temos a irreflexão e o filme fotográfico. Eis que surge a Lomografia. É um movimento fotográfico internacional, que quebra todas as regras. É sobre estilo de vida e filosofia, além de boas fotografias, é claro. Democrático e divertido. A arte de fotografar com uma Lomo consiste em fotografar ao acaso, buscando o imprevisível. Não é encenado nem produzido, é uma fotografia do cotidiano.

Utiliza a câmeras fabricadas pela LOMO, Leningradskoye Optiko Mechanichesckoye Obyedineni, que traduzindo do russo significa União de Óptica Mecânica de Leningrado. A fábrica surge em 1914, na atual São Petersburgo, com a função de produzir equipamentos óticos para o exército russo para a Primeira Guerra Mundial.
Em meio à guerra civil, em 1917, um grupo de engenheiros cria a primeira câmera fotográfica de fabricação russa. Em 1982 começa a produção maciça do modelo Lomo Kompact Automat. Uma câmera absurdamente barata e simples de usar, para que todas as famílias da União Soviéticas pudessem documentar e fazer propaganda do estilo de vida soviético. Com a queda do Comunismo, a Lomo não teria condições de competir no livre mercado, e decidiu para a produção das suas câmeras.

A história da Lomografia muda seu curso quando dois jovens de Viena viajam para Praga, na República Checa em 1991 e descobrem uma máquina Lomo. Os dois ficam fascinados com o resultado das imagens, a saturação das cores, e em pouco tempo, a Lomo vira mania na Áustria. Em 1995, eles criam em Viena a Sociedade Lomografica e a primeira LomoEmbaixada, com o intuito de impedir o desaparecimento das câmeras.
Hoje a Lomografia é Cult. Com seus “defeitos” propositais, como manchas de luz, ela encanta os fotógrafos alternativos. Pode ser considerada até “tosca”, com suas câmeras completamente mecânicas, feitas de plástico, inclusive a objetiva, criando um efeito de alta plasticidade e inclusive algumas deformações da realidade.

A Lomo é o oposto técnico da fotografia analógica convencional, não há nenhum controle do resultado, muitos vezes a câmera sequer possui um visor. É o que podemos chamar de Lo-Fi (de low fidelity, baixa fidelidade). Com suas 10 Regras de Ouro, a Sociedade Lomográfica nos convida a olhar de forma diferente a realidade e o cotidiano, sem deixar a arte para trás. Intuitivo e irreverente.

10 Regras de Ouro
1. Leve sua câmera para todos os lugares que for
2. Use-a a qualquer momento – dia e noite
3. Lomografia não é uma interferência na sua vida, mas parte dela
4. Tente fotografar da altura do quadril
5. Aproxime-se o máximo possível do que for fotografar
6. Não pense
7. Seja rápido
8. Você não precisa saber com antecedência o que for fotografar
9. Nem depois
10. Não se preocupe com nenhuma regra

Fonte: Blog By n9ve com colaboração de Renata Lohmann












Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog, tá demais :D

    Ainda quero tirar algumas fotos em Lomo *-*

    Abração

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...